Dor Estomacal

Dores estomacais podem indicar problemas no trato digestivos, É desconfortável para quem sente, pode causar irritação e perda de apetite, já que causa incomodo para comer. Portanto, é recomendado que se procure um médico, para realização de exames, para melhor diagnóstico, por menor que seja a dor, que pode indicar o início de alguma inflamação ou irritação. Pode ser os primeiros sinais de alguma doença, que se detectada ainda no início, pode-se prevenir o surgimento de doenças mais graves. 

Doença Celíaca

Doença Celíaca é uma doença que ocasiona quando ocorre uma reação exagerada na digestão, aos alimentos ingeridos que contem glúten. 

 

Alguns sintomas para suspeitar a doença:

- Diarreia persistentes;

- Fraqueza;

- Aumento de gases;

- Anemia;

- Membros na família com a doença 

Mau Hálito

Você sabia que o mau hálito pode ter origem em um problema gastrointestinal? Estima-se que cerca de 40% da população brasileira tenha esse problema, que pode ser causado por diversos fatores. Um deles, que é minoria, mas não pode ser desprezado, são decorrentes de desordens estomacais, úlceras e refluxo, que pode causar um movimento de líquidos ácidos para o esôfago, diminuindo o pH e favorecer a proliferação de bactérias que dão o mau hálito.

Intoxicação Alimentar

Principalmente nesse período de férias, é comum ouvir falar, conhecer ou até mesmo já ter passado por uma intoxicação alimentar.

A intoxicação alimentar é causada quando ingerimos algum alimento ou bebida contaminados. Em geral, a intoxicação passa em alguns dias, naturalmente, pela expulsão do próprio corpo. Os sintomas são: diarreia aquosa, náuseas, vômitos, dor abdominal, cólicas e febre. É muito importante nesse período beber muita água e ingerir alimentos leves.

Caso os sintomas não passe ou intensifique, procure um médico.

Diferença entre Videoendoscopia Alta X Baixa

Videoendoscopia Alta x Baixa

Videoendoscopia Alta é o exame por vídeo, introduzido pela boca, realizado para diagnosticar problemas no esôfago, estômago. Exame que identifica alguns problemas, como: gastrite, úlcera péptica, esofagite, hérnia de hiato, Câncer gástrico, dentre outras.

Videoendoscopia baixa ou Colonoscopia é o exame realizado por vídeo, introduzido pelo ânus, para visualizar o intestino. Nesse exame é possível identificar doenças inflamatórias intestinais, lesões e até câncer do sistema digestivo.

Colonoscopia, quando fazer?

A Colonoscopia é um exame realizado para analisar o revestimento do intestino, podendo diagnosticar tumores, inflamações, úlceras e outras alterações. É um dos principais exames realizados para diagnóstico do câncer de cólon e reto.

Este exame é realizado por um médico especialista, Gastroenterologista. E para realização do exame, é necessário realizar alguns procedimentos nos dias que antecedem a colonoscopia. 

Há uma série de alimentos que não podem ser ingeridos nos dias que antecedem o exame e alguns medicamentos serão indicados, para que o intestino esteja limpo para realização do exame.

O exame é realizado com paciente sedado e com auxílio de um tubo chamado colonoscópio, que possui cerca de 1cm e é acoplado à uma câmera em sua extremidade. O exame dura em média 30 minutos para ser realizado e o paciente fica em observação até a sedação passar.

Após o exame, pode ser que o paciente sinta cólicas, gases e vontade de evacuar com frequência. Dependendo do procedimento, pode ser que haja traços de sangue nas fezes.

Pessoas com histórico familiar de câncer de cólon e reto ou doenças do intestino devem começar a fazer colonoscopias, anualmente, após os 50 anos, preventivamente. Caso o risco de câncer de cólon e reto seja muito alto, pode-se recomendar a realização do exame antes dos 50 anos.

Tenho refluxo, o que fazer?

Já passou por aquele constrangimento de estar tudo em silêncio e do nada seu estômago disparar barulhos estranhos? Calma! Não tem nada de anormal nisto.

Após ingerir algum alimento, o bolo alimentar é conduzido para o esôfago. Os movimentos de contrações dos músculos do tubo digestivo, empurram o alimento e faz com que ocorra a digestão. Assim, nesse processo, pode haver ar, ingerido junto com alimentos e líquidos, o que ocasiona ruídos no aparelho digestivo.

Tenho refluxo, o que fazer?

Você sofre de refluxo? Muito se ouve falar em refluxo, mas você sabe qual a causa? 
Refluxo é quando os ácidos presentes no estômago não seguem o percurso normal e voltam para o esôfago, provocando inflamação, dores e queimação no aparelho digestivo. 
Ao se alimentar, a comida passa pela garganta, esôfago e chega no estômago. Assim que a comida chega no estômago, o músculo anelar fecha, impedindo que a comida volte. Quando este anel não fecha muito bem, os ácidos e enzimas voltam para o esôfago, ocasionando o refluxo gastroesofágico. 
Para diagnóstico, é necessário realizar uma consulta com o Gastro, o qual irá fazer algumas perguntas e examinar o paciente. Caso necessário, será solicitada a realização de uma endoscopia, para confirmação da doença do refluxo gastroesofágico. 
A maioria dos casos respondem bem ao tratamento por medicamentos e mudança de hábitos de vidas, não sendo necessária intervenção cirúrgica.

Sou intolerante, e agora?

A intolerância a lactose é a incapacidade do corpo de absorver a lactose, isso acontece devido à uma deficiência do corpo em produzir a enzima lactase. 
Geralmente, as pessoas identificam que possivelmente são intolerantes à lactose, devido alguns sintomas recorrente após a ingestão de alimentos ou bebidas que contenha lactose, como: diarreia, náuseas, vômitos, inchaços, azia.
Percebendo algum sintoma ao ingerir lactose, procure um médico e faça os exames necessários para confirmação do problema. Se confirmado, é recomendado que se evite a ingestão destes alimentos/bebidas. Não há tratamento para intolerantes à lactose, porém, pode-se tomar enzimas de lactase, para evitar possíveis reações do corpo. Além disso, devido à grande demanda, hoje já é fácil encontrar alimentos que não possuem lactose, facilitando a vida de quem precisa conviver com isto.

Grávida pode fazer Endoscopia? 

Gestantes devem evitar realizar endoscopia, mas, quando a paciente apresentar sinais de alarme, com suspeita de doenças potencialmente graves para a mãe e para o feto, aí sim o médico poderá solicitar o exame.

O período mais crítico para realização é o 1° trimestre de gestação, devido ao período embrionário. Assim, caso haja a necessidade da mamãe fazer a endoscopia digestiva, o exame deve ser adiado para o segundo trimestre de gravidez e o uso de sedativo será evitado, para não prejudicar o bebê.

Centro Médico de Brasília 

SHLS 716 bloco E salas 604/605 - Asa Sul, Brasília/DF

Tel: (61) 3245-7874

  • whatsapp-icone
  • Branca Ícone Instagram
  • White Facebook Icon

Tel: (61) 3245-6891

Diretor Técnico Responsável

Dr. Calixto Abrão Neto - CRM: 4662